Cascais | Capital Europeia da Economia Social 2021

1

Rede Social engloba Braga, Coimbra, Sintra e Torres Vedras

“Orgulho e responsabilidade”. É desta forma que Carlos Carreiras, presidente da Câmara Municipal de Cascais, aceita a presidência do município na agora criada a “Rede de Cidades Portuguesas – Capital Europeia da Economia Social 2021”, a par com Braga, Coimbra, Sintra e Torres Vedras. 

 

Este acordo, firmado no âmbito da presidência da Comissão Europeia de Portugal, distingue Cascais como Capital Europeia da Economia Social em 2021, com outras 4 cidades que integram esta rede de cidades com trabalho em prol da ação social e onde serão chamadas a dinamizar outras iniciativas, sob sua responsabilidade, garantindo um programa mais diversificado e descentralizado.

 

“Esperamos que este seja um momento muito disruptivo em relação à forma como estávamos habituados a trabalhar”, salientou no momento da assinatura do protocolo de criação da rede, esta manhã, no Palácio Nacional de Queluz, Sintra. Para Carlos Carreiras, esta rede “é o reconhecimento do papel de todas as autarquias portuguesas no combate que tem havido nesta pandemia” e o espaço certo para pensar na “forma de darmos a volta a todo este processo”. No entender do autarca, a solução passa por “apostarmos cada vez mais em pensar diferente, com inovação (…) aprendendo com aquilo que não estava bem em Portugal e na Europa”.
 

Desta forma,  Cascais “sente-se convocado e está motivado e empenhado no papel que temos para cumprir para que se alterem muitos dos pressupostos, sem dogmas, prisões e espartilhos ideológicos, porque, de facto, isso não vai a favor do bem- estar e desenvolvimento das nossa comunidades”, afirmou Carlos Carreiras, reconhecendo que “esta pandemia não vai permitir que qualquer político possa não tomar decisões”. Decisões em vários planos e que, como Carlos Carreiras reconhece, “algumas delas necessariamente corajosas, nem todas elas simpáticas”, mas todas elas “absolutamente necessárias para bem da nossa população”.